quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Instrução sobre um Exorcismo


Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé

24 de Setembro de 1985

Excelentíssimo Senhor,

Há alguns anos, certos grupos eclesiais multiplicam reuniões para orar com a intenção de obter a libertação da influência dos demônios, mesmo quando não se trate de exorcismo propriamente dito. Tais reuniões são efetuadas sob a direção de leigos, inclusive quando está presente um sacerdote.

Dado que a Congregação para a Doutrina da Fé foi interrogada a respeito do que pensar perante tais fatos, este Dicastério julga necessário transmitir a todos os Ordinários a seguinte resposta:

1. O cânon 1172 do Código de Direito Canônico declara que ninguém esta autorizado a realizar exorcismo sobre pessoas possessas, a não ser que o Ordinário do lugar tenha concedido licença peculiar e expressa para isso (1º). Determina também que esta licença só pode ser concedida pelo Ordinário do lugar a um presbítero piedoso, douto, prudente e com integridade de vida (2º). Por conseguinte, os Srs. Bispos são convidados a urgir a observância de tais preceitos.

2. Destas prescrições, segue-se que não é lícito aos fiéis cristãos utilizar a fórmula de exorcismo contra Satanás e os anjos apóstatas, contida no Ritual que foi publicado por ordem do Sumo Pontífice Leão XIII; muito menos é lícito aplicar o texto inteiro deste exorcismo. Os Srs. Bispos tratem de admoestar os fiéis sobre este propósito, sempre que haja necessidade.

3. Por fim, pelas mesmas razões, os Srs. Bispos são solicitados a velar para que – ainda nos casos que pareçam revelar alguma influência do diabo, com exclusão da autêntica possessão diabólica - pessoas não devidamente autorizadas não orientem reuniões nas quais se façam orações para obter a expulsão do demônio, orações que diretamente interpelem os demônios ou manifestem o desejo de conhecer a identidade dos mesmos.

A formulação destas normas de nenhum modo deve dissuadir os fiéis de rezar para que, como Jesus nos ensinou, sejam livres do mal (cf. Mt 6,13). Além disso, os Pastores poderão se valer desta oportunidade para lembrar o que a Tradição da Igreja ensina a respeito da função própria dos Sacramentos e a propósito da intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria, dos Anjos e dos Santos na luta espiritual dos cristãos contra os espíritos malignos.

Aproveito a oportunidade para expressar a Vossa Excelência meus sentimentos de estima, enquanto continuo sendo dedicado no Senhor.

Joseph Card. Ratzinger
Prefeito 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Comunicado Importante!


Meus caros irmãos do blog Exorcizamus. Quantas postagens começei desse jeito... 

O Blog  surgiu como uma iniciativa simples, cujo objetivo era ofereçer muitos materiais para  pesquisa e download sobre um tema muito difundido hoje em dia pelo petencostalismo que é o Exorcismo. Espero que tenha alcançado pelo menos um pouco desse objetivo. Os blogs que tratam sobre o tema sobe um olhar cientifico e católico são rarissimos, por isso decidi criar esse espaço.

Quando iniciei a postar no blog estava no inicio da minha vocação ao sacerdócio, uma epoca em que estudava horas e horas a fé católica. Há 2 anos atrás se não me engano. Então este blog marca o inicio de uma história que está prestes a começar de fato.

A alguns dias atrás tive a oportunidade de conversar com o reitor do Seminário Maior aqui da minha cidade. E em uma simples e humilde conversa surgiu a oportunidade que vinha esperando a anos. A oportunidade de conhecer e entrar em um seminário. Ele me deu a autorização de ir para o seminário Propedêutico onde ficarei uns dias para ver se o reitor irá me deixar ficar. Estou extremamente contente. As coisas foram muito rápidas. È como se fosse uma prova da vontade de Deus. Geralmente as pessoas frequentam encontros vocacionais por anos. Eu só tinha participado de um encontro apenas.

Agora se Deus assim permitir irei viajar nesse final de semana para o seminário. Então o tal "Comunicado Importante" é que o Blog vai ficar por tempo indeterminado desatualizado. Desde já peço desculpas aos leitores que tanto acessaram e divulgaram o Blog. Cada acesso, cada comentário era uma força para continuar escrevendo, pesquisando e compartilando conhecimentos.

A vida de quem entra em um seminário é uma vida de muito trabalho e estudo. Quem sabe quando tiver um tempinho eu edito e posto alguma coisa aqui. Por isso peço que algumas vezes passem por aqui para ver as novidades. Talvez até possa postar algumas curiosidades que aconteçem no seminário, ou o o dia-a-dia. Apesar de "fugir um pouco do tema do blog". Mas nas férias irei voltar a postar  no blog e terei certeza que terão muitas novas noticias e informações.

Se eu tivesse alguém de confiança para deixar o blog em sua responsabilidade ele não iria parar. Mas como não tenho, fazer o que?

Meus caros irmãos do Exorcizamus agradeço muito a todos que estiveram por aqui. Aqueles que são leitores do outro lado do mundo, como também aqueles que estão aqui bem perto. 
Peço que nunca deixem de estudar, pesquisar, comparar as informações até achar a verdade que é única. Não acreditem em nada com facilidade sem antes examinar minuciosamente. E novamente sem me cansar meu muito obrigado.
Peço  que acrescentem em suas orações a minha vocação, para que Deus sempre esteja comigo, foratalecendo a cada dia essa vida de inteira doação. 

A todos aqueles feliz-Natal que "foi ontem" kk. E um prospero ano novo para todos nós. Que o próximo ano o mundo "NÂO ACABE" (2012). Por que eu tenho muita coisa para fazer. E o próximo ano seja muito melhor do que esse. Que todos alcançem seus objetivos e realizem seus sonhos tão almejados, sendo a paciência, determinação e perseverança  as virtudes iniciais para quem pensa em realizá-los

Sendo assim muito alegre por estar indo ao seminário mas também um pouco triste pois não irei atualizar o blog, vou encerrando esta postagem com o bom e velho:

Dominus Vobiscum! (O senhor esteja convosco)










quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Acompanhando casos reais de possessão nos dias de hoje


Apesar de andar por esse meio em que se fala das possessões e pesquisar muito sobre elas, os verdadeiros casos não são fáceis de se encontrar. 
A Igreja Católica Apostólica Romana é muito prudente ao tratar os verdadeiros casos. E são raros aqueles em que realmente o diabo possuiu o corpo de alguém; e ainda bem que os são.
Se Deus permitisse que os demônios possuíssem as pessoas em larga escala, o que seria do gênero humano. Padre Paul Robert De Grandis em seu livro Caminhando na luz, pg 185 cita que em todos os anos de sacerdócio encontrou apenas dois casos de real possessão diabólica.

No Brasil não é grande o número de exorcistas. Em 24 de outubro de 2005, o Bispo de Santo Andre Dom Nelson Westrupp nomeou o Padre Vanderlei Nunes (que na época tinha 34 anos) como exorcista oficial da Diocese e único do grande ABC, em São Paulo. A licença foi concedida ao Padre conforme disposição do Código de Direito Canônico Cânon 1172 ¶ 2:
"Essa licença (a de exorcista) seja concedida pelo Ordinário Local (o Bispo), somente a presbítero que se distinga pela piedade,ciência, prudência e integridade de vida."

O Padre Vanderlei Nunes é conhecido do grande público. As missas com oração por cura e libertação celebradas por ele são famosas por pararem o grande ABC. Ele é da RCC - Renovação Carismática Católica. 
Casos como o do Padre Vanderlei não são comuns no alto meio eclesiástico. Na grande Arquidiocese de São Paulo não se sabe quem é e se o Arcebispo Dom Odilo Pedro Scherer nomeou algum sacerdote para exercer o ministério de exorcista. Apesar de termos um nome já conhecido também do povo que é o Padre Mario Hisatugo, japonês que exerce o ministério de libertação na Igreja de São Gonçalo, atrás da Catedral da Sé, no Centro de São Paulo.

Certa vez, um Padre muito amigo meu deparou-se com um caso de possessão diabólica. E o demônio ao se manifestar disse:
- Você não pode me expulsar!
E o padre disse:
-Porque?
Ao passo que o demônio respondeu: 
- Porque você não é da Congregação.
Então, sem saber o que fazer, o padre enviou essa pessoa possuída aos cuidados do Padre Mario Hisatugo. E este respondeu de volta:
- Sabe aquele menino que você enviou aqui com o demônio pra eu expulsar?
E meu amigo padre respondeu:
- Sim.
E o Padre Mario respondeu:
- Eu o expulsei.
Esse episódio deixou claro que o Padre Mario pertence a Congregação. E quando o demônio se refere a Congregação, quer dizer a Congregação dos exorcistas, aquela que o Padre Gabriele Amorth é presidente honorário em Roma e que foi seu fundador.

Há alguns meses estava conversando aqui em São Paulo um sacerdote que possui o ministério de oração por cura e libertação e o exerce com muita autoridade. E lhe perguntei:
- Padre, o senhor pegou algum caso de possessão diabólica recentemente?
E ele me responder contando o testemunho abaixo e que me deixou perplexo:

“Estava na capela orando com Jesus Eucarístico. Era mais uma tarde de quarta-feira após a Santa Missa em que milhares de pessoas tinham acabado de se encontrar com Jesus no Santo Sacrifício. O Senhor havia agido mais uma vez com força e poder durante a missa. E uma mãe se aproximou com seu filho, um adolescente e me pediu:
- Padre, o senhor pode rezar pelo meu filho? Ele está com depressão e está tomando remédios fortes.
- Claro – respondi – rezo sim!
E pedi que ela aguardasse enquanto eu ia rezar pelo seu filho. Quando estávamos na capela sozinhos, fui surpreendido com o pedido do menino que dizia:
- Padre, eu queria pedir pro senhor não rezar por mim não. Eu estou doente e tomando muitos remédios. E de vez em quando eu não me lembro do que acontece, simplesmente desligo e não sei o que fiz. Não reza não!
-Fiquei sem entender muita coisa e sem pensar muito lhe disse:
-Mas porque não vou rezar por você? Claro que vou rezar. Eu prometi a sua mãe que rezaria.
E o jovem mais uma vez me pediu, dessa vez como se fosse uma oração de súplica:
-Padre, por favor, não reza não!
- Mas... - Fiquei um instante sem entender aquele estranho pedido. Nunca ninguém havia me pedido pra não rezar. Após alguns instantes eu disse:
-Vamos fazer o seguinte: eu prometi a sua mãe que rezaria por você. Vou rezar somente um São Miguel por você e pronto, pode ser?
Coloquei a mão sobre a cabeça dele e comecei:
- São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate...
E quando eu mal comecei a oração, ele caiu pra frente e continuou em pé. Sua língua ficou enorme e caiu de sua boca mais ou menos na altura do estômago. Os olhos subiram e ficaram brancos. E rapidamente eu pude entender o que tinha acontecido. Uma voz começou a falar em aramaico e eu pude reconhecer que era essa língua devido conhecê-la um pouco pela minha formação. E uma voz estridente bradou:
- Eu vou possuir essa Igreja inteira! – gritou.
E rapidamente pus as duas mãos sobre a cabeça dele; e foi pior. Começou a gritar tanto que toda a vizinhança deve ter ouvido a quilômetros de distância. Havia próximo a capela duas ministras da comunhão e eu rapidamente fiz sinal para que elas entrassem e viessem me ajudar. E elas vieram rápido e começaram a segurar o rapaz e orar comigo. De repente, ele inclinou-se para frente e vomitou uma gosma que caiu no chão e se materializou diante dos nossos olhos numa placa de computador.

Perguntei:
- Quem é você?
E ele disse um nome que era difícil de traduzir e que não me recordo agora. E me ameaçou mais uma vez:
- Eu vou possui essa igreja inteira! Você não pode me expulsar!
Abri, então, o sacrário e peguei nosso Senhor Sacramentado. Coloquei diante do garoto. Eu não tive dúvidas, ele estava possuído[1]. E com Jesus Eucarístico diante de mim e ele, então começou mais gritaria ainda, dessa vez de pavor. Disse-lhe que ali estava Jesus, o Senhor. E começamos uma verdadeira batalha. Não consegui tirar o menino do surto[2], então pedi às ministras que começassem a rezar o rosário com menino a fim de que Nossa Senhora nos ajudasse a tirá-lo daquele estado. E assim foi por algumas horas até que o menino voltou a si. E meio desnorteado me perguntou:
- Padre. O que foi que aconteceu? O que eu falei pro senhor?
- Nada meu filho. Você não falou nada.
- Padre, eu falei pro senhor não rezar por mim não falei? Eu avisei o senhor. O que eu fiz? O que eu falei pro senhor?
E eu perguntei ainda atônito:
- Mas me diz uma coisa: como você ficou assim? E os remédios, você está tomando os remédios?
- Não sei como fiquei assim padre. Eu estou tomando os remédios, mas não sei como fiquei assim.
E indiquei que ele procurasse um padre exorcista a quem conheço e que tem larga fama de santidade. Porém, ele não ficou curado lá. Os desígnios de Deus ninguém conhece. E um belo dia, durante a santa missa com oração de cura e libertação, ao entrar na Igreja lá estava àquele jovem no primeiro banco. Confesso que ao vê-lo ali fiquei apreensivo. Pensei em toda a luta que tivemos naquele dia. Mas confiei no Senhor e segui a celebração. E assim que iniciamos a missa, ele caiu no chão e lá ficou até o fim da missa quando dei a benção com o Santíssimo Sacramento. E ele se levantou como se nada tivesse acontecido. Confessou-se e está participando da Igreja normalmente. Não teve mais surtos como aquele que te testemunhei.”
 
[1] Possuído – possessão demoníaca. Segundo o exorcista espanhol Pe. José Antonio Fortea a possessão é o fenômeno pelo qual um espírito do mal reside em um corpo e em determinados momentos pode falar e se mover por meio desse corpo, sem que a pessoa possa evitá-lo. O espírito do mal não reside na alma, permanecendo esta livre e incapaz de ser possuída. Apenas o corpo é suscetível de possessão.

[2] Surto ou surto maligno – manifestação de espírito maligno em uma pessoa. Expressão usada por Maria Gabriela de O. Alves em seu livro “Combatendo o bom combate” Ed. Palavra e Prece.

Artigo reproduzido com pequenas alterações de formatação.
Créditos ao autor do artigo original: Rodrigo.

Fonte:



terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Padre Cândido Amantini - O maior exorcista da Igreja


Padre Candido Amantini (Eraldo Ulysses Mauro Amantini), nasceu em Bagnolo em 31 de Janeiro de 1914. Religioso Passionista, ficou conhecido como "o grande exorcista de Roma". Na Igreja de Santa Scala, atendia seu rebanho atormentado por espíritos malignos e a partir de 1986, começou a preparar Padre Gabriele Amorth na difícil tarefa de exorcizar os que necessitam. Sob a tutela do Cardeal Ugo Poletti, vigário de Roma, era muito respeitado por seus sólidos conhecimentos da sagrada escritura, chegando a ministrar aulas a respeito do tema. Foi um santo sacerdote, a ponto de São Padre Pio de Pietrelcina dizer dele: "Padre Candido é um sacerdote segundo o coração de Deus." Chegava a atender 60 a 80 pessoas em uma manhã e era incansável no exercício do seu ministério. Reconhecia um autêntico caso de possessão diabólica em segundos, tamanha era a unção presente no seu ministério de exorcista. Em 1983, chegou a pedir ajuda ao Santo Padre João Paulo II para um de seus casos, ao que o Papa prontamente o atendeu exorcizando o paciente a que Padre Candido lhe solicitara.

Durante as manifestações de espíritos demoníacos nos exorcismos, muitas das vezes os espíritos ao serem indagados a apresentar seus nomes respondiam a ele: "tú já sabes quem somos". Padre Gabriele Amorth conta que mesmo através das fotos Padre Candido era capaz de saber se a pessoa estava ou não possuída.
Faleceu em 22 de Setembro 1992, deixando larga fama de santidade. Seu túmulo tem sido lugar de peregrinação constante por parte de seus filhos espirituais. Sua trajetoria é contada com detalhes através de um blog de um de seus filhos espirituais (clique aqui e conheça o blog *em italiano). Padre Gabriele Amorth escreveu o livro "Um exorcista conta-nos" baseado na experiência pessoal como exorcista, mas muito mais na experiência de Padre Candido. Como seu mentor, era respeitadíssimo por sua fé e firme conduta moral, além de sólidos conhecimentos como doutor nas sagradas escrituras. Através do blog é possível entrar em contato com a autora e solicitar o envio de relíquias que estiveram em contato com Padre Candido.

Fonte: 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Quem é Satanás realmente?


Palestra do padre Gabriel Amorth no Umbria International Film Fest

por Lucas Marcolivio

TERNI, quinta-feira, 24 de novembro, 2011 (ZENIT.org) - Quem é o diabo? Qual é seu nome real? Quão poderoso é? Como se manifesta a sua obra destruidora nas vidas dos homens?
 
Estas e outras perguntas semelhantes foram respondidas pelo Padre Gabriel Amorth, célebre exorcista italiano, em uma vídeo-intrevista projetada ontem à tarde durante o Umbria International Film Fest, pouco antes da projeção do filme O rito de Mikael Hafstrom, cujo objeto é precisamente o exorcismo.

O diabo, disse o padre Amorth, é essencialmente "um espírito puro criado por Deus como um anjo". Como os homens, também os anjos foram submetidos à uma prova de obediência, que Satanás – que era o mais brilhante dos espíritos celestes - se rebelou.

Satanás é, portanto, o primeiro diabo da história sagrada, e o mais poderoso de todos. Assim como no céu, com os santos e anjos, nas suas várias categorias, também no inferno há uma hierarquia. Enquanto o Reino de Deus é governado pelo amor, o reino de Satanás é dominado pelo ódio. "Os demônios se odeiam entre si e a sua hierarquia é baseada no terror", disse o padre Amorth.
"Um dia - disse o exorcista - eu estava quase liberando uma pessoa possuída por um demônio que não era nem mesmo um dos mais fortes. Por que você não vai embora?, perguntei-lhe. Porque – me respondeu - se eu sair Satanás me punirá ". A finalidade da existência dos demônios é "arrastar o homem ao pecado e trazê-lo para o inferno", disse Amorth.

O que é, então, que impulsiona o homem a esta louca obra de auto-destruição e condenação? Segundo o padre Amorth, o homem é sempre impulsionado pela "curiosidade", uma inclinação que pode ser "positiva ou negativa dependendo das circunstâncias”.

O verdadeiro 'triunfo' do demônio, porém, é que ele está "sempre escondido" e a coisa que mais deseja é que não se "acredite na sua existência". Ele "estuda a cada um de nós, nas suas tendências para o bem e para o mal, e depois suscita as tentações", aproveitando-se das nossas fraquezas.

A época contemporânea, afinal de contas, é representada precisamente pelo total esquecimento da figura do diabo que, assim, consegue os seus mais importantes sucessos. Se a humanidade perde o sentido do pecado, é quase automático que entrem ideias de que "o aborto e o divórcio sejam uma conquista da civilização e não um pecado mortal", disse Amorth.

É óbvio que o diabo está por trás de práticas como o ocultismo e a magia, e até aqui, “aproveitando a nossa curiosidade". Quem quiser "conhecer o próprio futuro ou falar com os mortos", por exemplo, vai, ainda sem querer, encontrar-se com o demônio.
 
O padre Amorth não descarta nem sequer o filme Harry Potter: o ídolo literário e cinematográfico de tantas crianças ao redor do mundo é, de fato, de acordo com o exorcista, uma mensagem publicitária da “magia” apesar de ser vendido “até mesmo em livrarias católicas".

Perigosas e desonestas, para Amorth, são também as práticas orientais aparentemente inócuas como o Yoga: "Você acha que está fazendo para relaxar, mas leva ao Hinduísmo - explicou o exorcista - Todas as religiões orientais são baseadas na falsa crença da reencarnação ".

Perguntado se Satanás atormenta mais as almas dos ateus ou aquelas dos crentes, o padre Amorth disse que o mundo pagão é mais vulnerável ao diabo do que o mundo cristão ou crente, no entanto, "um ateu é mais difícil que venha visitar um sacerdote".

Amorth, que disse ter exorcizado também "muçulmanos e hindus", salientou: "Se viesse comigo um ateu eu diria para mim mesmo que, de todos modos, estou agindo em nome de Jesus Cristo e lhe recomendaria que se informasse sobre quem fosse Cristo ".

Um aspecto curioso  e nem por isso secundário do trabalho de um exorcista está ligado aos nomes dos demônios. "A primeira coisa que eu pergunto ao possuído é qual seja o seu nome - disse o padre Amorth -. Se ele me responde com o nome verdadeiro para o diabo já é uma derrota:  foi forçado a dizer a verdade, a sair do esconderijo".

Caso contrário, o diabo vai responder cada vez com um nome diferente. "Os demônios na realidade, como os anjos, não têm nomes - disse Amorth - mas se atribuem apelidos até mesmo bobos, como Isbò: este era um diabo com um nome estúpido, mas poderosíssimo, ao ponto de ter conseguido matar um exorcista e um bispo ".

O padre Amorth também afirmou que a pessoa possuída não está necessariamente em pecado mortal, porque "Satanás pode tomar o corpo, mas não a alma", e advertiu que o demônio não só atua com a possessão, mas também com o assédio, a obsessão e a infestação (esta última referida principalmente a locais físicos).

O malefícios associados à práticas ocultas (feitiços, vudú, macumba, faturas, etc.), são "muito raros", disse o exorcista.

Aqueles que rezam e que confiam constantemente em Deus "não devem ter medo" do demônio. Além disso, o padre Amorth disse que nunca teve medo do diabo durante os exorcismos. "Às vezes - deixou claro - eu estive com medo de  machucar fisicamente alguém porque, por exemplo, é arriscado exorcizar uma pessoa doente do coração".

Amorth concluiu a entrevista confirmando que muitas pessoas, de fato, vendem sua alma ao diabo, mas, ironicamente, ele acrescentou, "Eu tenho queimado muitos contratos ...."

Como chegar a ser exorcista hoje?

  Encontro com o autor de “O Rito” no Ateneu Pontifício ‘Regina Apostolorum’

ROMA, segunda-feira, 4 de abril de 2011 (ZENIT.org) - O diabo existe? Para o Pe. Gary, sacerdote californiano, a existência do diabo havia sido sempre uma questão puramente teórica, ligada a uma forma arcaica e supersticiosa de viver a fé.

Por isso, quando seu bispo pede que ele vá até o Ateneu Pontifício ‘Regina Apostolorum' de Roma para acompanhar um curso sobre exorcismo, a primeira reação foi de surpresa e de ceticismo.

As aulas, sob a guia de grandes exorcistas, como Gabriele Amorth e Francesco Bamonte, e sobretudo a aprendizagem junto ao Pe. Carmine, exorcista veterano, revolucionando suas ideias confusas e céticas sobre o tema, levam o Pe. Gary a perceber que a presença do Maligno é concreta e muito mais difundida do que se imagina.

Esta é a história contada por Matt Baglio en seu livro semibiográfico: ‘Il rito. Storia vera di un esorcista di oggi' (Editore Sperling & Kupfer Collana). A novela se tornou popular graças também à sua adaptação cinematográfica, no filme "O Rito", dirigido por Mikael Håfstrom.

Dentro de poucos dias, Matt Baglio apresentará sua novela na universidade onde começou a história do livro: o Ateneu Pontifício ‘Regina Apostolorum', em Roma.
"A ideia do livro surgiu quando eu soube dos cursos oferecidos pelo ‘Regina Apostolorum', afirmou Baglio. Como jornalista ‘freelancer', achei que seria uma boa notícia. A única coisa que eu sabia sobre o exorcismo era o que havia visto nos filmes de Hollywood, como ‘O exorcista', e me perguntava como a Igreja ainda podia acreditar nisso."

Portanto, Matt fez a experiência que depois faria seu personagem, o Pe. Gary, também ele californiano. "Acompanhando o curso, percebi que a realidade do exorcismo é muito diferente de tudo o que eu já havia imaginado."
Matt Baglio - e nós com ele - segue, passo a passo, a aprendizagem do Pe. Gary e, com o olhar lúcido do jornalista de investigação, oferece-nos uma reportagem única sobre uma realidade totalmente desconhecida, frequentemente deformada por filmes e novelas, quase sempre inexplicável.

"O Rito" obriga tanto o crente como o cético a considerar de modo totalmente novo a inusitada presença do diabo e, neste sentido, pertence a esse raro e precioso gênero de livros capaz de transformar quem se aproxima dele.

Quando se admite a possibilidade de uma existência superior que tende ao bem, não é difícil acreditar que a personificação do mal possa, em determinadas circunstâncias, manifestar-se.
"A escolha de não acreditar no diabo não o protegerá dele", diz o protagonista, com uma das frases mais marcantes do filme.
Na verdade, a pergunta última que a leitura do livro provoca é a formulada pelo nome do site do filme: "What do you believe?" (Em que você acredita?).



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...